Filosofia

Temos como principal desafio contribuir para a formação de cidadãos plenos, proporcionando experiências significativas e diferenciadas que permitam descobrir e desenvolver o próprio potencial e força criativa, ou seja, uma educação que potencie a imaginação, sentido estético, facilidade de comunicação com os outros, carisma natural, espiritualidade, o raciocínio, a memória, capacidades físicas, responsabilidade, etc.

Nesta perspetiva, preocupamo-nos não é só na aprendizagem de conteúdos, mas sim no saber como chegar a esses conhecimentos, estimulando a imaginação e a criatividade. Despertar para o querer saber mais e melhor, ajudando a desenvolver aptidões intelectuais e cognitivas que lhes permitam construir as suas próprias ideias, demonstrar iniciativa, saber resolver conflitos e ter flexibilidade para se adequar a novas situações, necessários às rápidas mudanças da sociedade.

Defendemos que a aprendizagem parte do conhecimento de si próprio e da descoberta do outro, respeitando os valores do pluralismo e da compreensão mútua.

E na nossa especificidade teremos ainda de salientar:

ALEGRIA DE APRENDER – em que se pretende o recurso a estratégias de expressão e comunicação e de “jogo” inerente às crianças, como meios de aprendizagem e de proporcionar situações de desenvolvimento emocional, social e artístico, estimulando o prazer em aprender, através do bem-estar, segurança e felicidade, impulsionadores da realização enquanto pessoa.

 

Objetivos Gerais

  • Criar condições para que as experiências vividas e a consciência dos valores que encerram, permitam a construção dum sistema de referências sociais, morais e espirituais, que conduzam à formação de identidades interativas à descoberta de atitudes de paz, solidariedade e respeito pela diferença na procura do próprio bem e bem coletivo;
  • Respeitar e valorizar as caraterísticas individuais da criança, fornecendo-lhe experiências educativas diversificadas num contexto facilitador de interações sociais, promovendo o desenvolvimento de competências emocionais, cognitivas, motoras e artísticas, permitindo que a criança se torne sujeito ativo de todo o seu processo de desenvolvimento/conhecimento;
  • Proceder à despistagem precoce e acompanhamento de crianças com inadequações, deficiências e precocidades, respeitando o direito à diferença num contexto de igualdade de vivências e oportunidades, promovendo o seu desenvolvimento e consequente integração na sociedade;
  • Sensibilizar a comunidade escolar para a preservação e defesa do meio ambiente, através de um conjunto de ações e aprendizagens de poupança, reutilização e reciclagem de bens e de contato direto com a natureza, pretendendo contribuir para uma comunidade com estilos de vida mais sustentáveis.
  • Impulsionar a formação contínua dos docentes e auxiliares de ação educativa, tendo em vista um maior enriquecimento profissional e pessoal.

 

Intervenção Pedagógica

Acreditamos que a construção do saber se processa de forma integrada e participada, em que a criança é vista como um “criador” ativo de saberes em alternativa a ser um passivo recetor de saberes dos outros. Privilegiamos a iniciativa e os interesses das crianças, permitindo percursos autónomos de aprendizagem e de desenvolvimento. Desta forma, o Alegria de Aprender orienta a sua prática pedagógica com base na metodologia de projeto.

Uma pedagogia assumida em grupo e que pressupõe uma grande implicação de todos os participantes nesse projeto e contribui para que as aprendizagens sejam portadoras de sentido. Envolve trabalho de pesquisa no terreno, tempos de planificação e intervenção com a finalidade de responder a “problemas” encontrados ou considerados de interesse para o grupo e com enfoque social. Como exemplo disso, temos: o projeto curricular de escola e o projeto curricular de cada grupo, bem como os projetos específicos de cada sala.

Tal processo de aprendizagem permite o desenvolvimento de competências essenciais numa sociedade do conhecimento, tais como: recolha e tratamento de informação e simultaneamente de aprendizagem do trabalho de grupo, da colaboração, da tomada de decisão negociada.

São ainda trabalhados o espírito de iniciativa e criatividade, aos quais damos grande importância.

A intencionalidade do nosso projeto, pressupõe por parte dos docentes o cumprimento das seguintes etapas:

  • Observação – Para “adequar o processo educativo” às necessidades das crianças é necessário que se observe cada criança e o grupo para melhor conhecer os interesses, capacidades e dificuldades das mesmas. A observação é a base para que o docente possa planear e avaliar.
  • Planear – Para que as aprendizagens das crianças sejam diversificadas e enriquecedoras, é necessário que o docente reflita “sobre as suas intenções educativas e as formas de as adequar ao grupo” no planeamento das atividades, tendo em conta as diferentes áreas curriculares.
  • Agir – Pôr em prática as intenções educativas, juntamente com os outros agentes educativos, de forma adaptada ao que foi proposto pelas crianças e tirando partido do imprevisto, é uma forma de enriquecer os conhecimentos da criança.
  • Avaliar – É uma forma de tomar consciência sobre o que foi posto em prática e de melhor planificar atividades futuras; é o “suporte do planeamento”.
  • Comunicar – Para melhor conhecer a criança, o docente deve trocar informações com os adultos que colaboram na educação da criança: equipa de trabalho, pais e comunidade.
  • Articular – O docente deve “promover a continuidade educativa”, criando as condições necessárias para que a criança ingresse com sucesso na etapa seguinte, em articulação com os colegas que a acompanharão na nova fase.

Creche/Jardim

Av. da Conduta nº 203
4435-485 Rio tinto
Tlm: 915 355 360
Tlf 224 881 466
Email: geral@alegriadeaprender.pt

Sala de Estudo

Av. da Conduta nº 89
4435-485 Rio tinto
Tlm: 919 734 763
Tlf 220 947 135
Email: geral@alegriadeaprender.pt